“Os pobres fizeram-se para a gente os transformar em classe média”

Alexandre Soares dos Santos

 

A frase é atribuída a Alexandre Soares dos Santos, líder do grupo Jerónimo Martins, alegadamente proferida numa entrevista que concedeu recentemente ao jornal Observador. É daquelas frases que falam por si, como se costuma dizer, não necessitando de grande indagação hermenêutica. “Os pobres fizeram-se para a gente os transformar…”, como se transforma um porco num chouriço, ou qualquer sub-produto, coisa mal acabada, imperfeita, material de desperdício, em algo um pouco mais limpo, consistente e organizado do ponto de vista da sua forma e da sua função – a “classe média”.

[Read more…]

A nova classe média 

O próximo grande trabalho para colarinhos azuis é programar (em inglês).

Dano colateral

Salvo raríssimas e bem explicáveis excepções, quem morre nos ataques terroristas é a classe média. O léxico militar chama-lhe “dano colateral”.

Qual classe média?

Eis o gráfico que Ricardo Paes Mamede mostrou, ontem, no programa “Números do Dinheiro”:

Quase 70% das famílias portuguesas vive com menos de 600 euros por mês, e 22,7% não chegam aos dois mil euros. Os rendimentos mais elevados concentram-se em 8,9% dos agregados familiares.

É um bom banho de realidade e, sobretudo, muito útil para perguntar àqueles que acusam o Orçamento de Estado para 2016 de “penalizar a classe média” de que classe estão, afinal, a falar.

(Gráfico disponibilizado por R.P. Mamede no facebook).

Classe nédia: a dicção de Mira Amaral

São conhecidas as dificuldades de dicção de Mira Amaral. Só isso explica que o jornalista tenha percebido que o banqueiro se tenha considerado um membro da “classe média”.

Do mesmo modo que transforma os RR num G, Mira Amaral (Miga para os amigos) trocou um N por um M. Na verdade, Mira Amaral pertence à classe nédia, um conjunto de pessoas assim conhecida porque as respectivas contas bancárias estão anafadas, uma vez que, sem se mexer, vão engordando, graças ao dinheiro – agora, sim – da classe média.

O ex-ministro, num raro assomo de honestidade, acredita que é tempo de pagar os favores que tem recebido do país e é por isso que defende que lhe devem aumentar os impostos.

Espero que isto esclareça algumas pessoas mais impulsivas que declararam que o senhor, por estar a brincar com quem vive com dificuldades, devia ir – e passo a citar – “ para a puta que o pariu!”. Também não me parece correcto afirmar que o senhor, para além de precisar de terapia da fala, seja merecedor de terapia do falo. Contenção, senhores!

Comissão Europeia e da Confiscação

A SIC Notícias exibe no seu ‘site’ este vídeo.

Em título, a estação de Carnaxide anuncia:

Bruxelas admite que depósitos de 100 mil euros sejam convertidos em ações nos países em resgate

Por sua vez, o texto da notícia diz:

A Comissão Europeia admite que os depósitos bancários acima dos 100 mil euros sejam reduzidos ou convertidos em ações em países alvo de um resgate financeiro, tal como aconteceu em Chipre. Esta é a resposta de Bruxelas, depois de uma questão colocada pelo eurodeputado português, Nuno Melo.

Sublinhei propositadamente acima, uma vez que o texto altera radicalmente o anunciado em título – serão depósitos de 100 mil euros ou acima de 100 mil euros? A dúvida é mais do que natural. O erro jornalístico parece-me flagrante, sendo indispensável saber qual a informação que prevalece.

Sei também que este anúncio, divulgado pelo eurodeputado Nuno Melo do CDS, numa ou noutra versão, é claramente um ataque à classe média e, sobretudo, à propriedade privada de que a direita tanto se ufana de ser ideológica e intransigente defensora. Ainda existe razoável número de depositantes que, ao longo de décadas de trabalho, teve a oportunidade de aglutinar poupanças até 100.000 euros ou de verbas acima desta. [Read more…]

Se é assim, ich bin ein berliner

Merkel não sobe impostos para poupar classe média

Mira Amaral é da classe média

Por Noémia Pinto

Encontrei estas pedras na praia. Primeiro, apanhei a branca. Achei-a tão linda, de uma brancura tão imaculada e tão redondinha, dava mesmo vontade de a agarrar.
Passado um bocado, encontrei a patela preta. Tão escura, ali, molhada pela água do mar, de uma beleza tão indescritível. A terceira apanhei-a porque… não sei por que motivo. Simplesmente porque olhei para ela e me senti cativada por esta pedra de forma e relevo irregulares. Com estas pedras na mão, senti-me como se segurasse na mão o nosso país, o mundo em que vivemos. As pedras pretas/ cinzento escuro, sombras negras que cada vez nos ameaçam mais, vindas de todo o lado, qual saga do Harry Potter. Ao mesmo tempo, fascinam-nos, como me fascinaram estas pedras que jaziam ali, inertes e molhadas. Todos queremos pertencer à equipa que ganha, mesmo que essa não seja a melhor equipa. Ninguém quer estar com as minorias sofredoras deste mundo. É muito mais confortável ajudá-las com tempo e hora marcados e prosseguirmos com as nossas vidinhas tão cheias de comodismos e coisas boas. E aqui lembro-me da inesquecível abertura do Trainspotting: [Read more…]

É oficial: Mira Amaral passa a ser sinónimo de idiota

“Sou classe média, não sou rico”, disse o grandessíssimo Mira Amaral!

Amochai, meus filhos!

Governo pondera aumento do IRS maior na classe média que nos rendimentos mais altos

Portugal com má nota dada pelos seus

“Entre os europeus, portugueses são os que dão pior nota ao seu país. Quase 70% dos portugueses de classe média dizem que o seu nível de vida piorou no espaço de um ano”, lê-se no Público de hoje.

Este estudo do Barómetro Europeu do Observador Cetelem, não nos diz nada de novo.

É o descontentamento social “onde a precaridade atinge quase 30% da população”.

A Alemanha é a excepção à regra do resto da Europa. Têm que agradecer à Angela e aos seus antecessores.

Nós, estamos gratos ao Pedro e a todos os que lhe antecederam.

Nunca estivemos tão optimistas!

A classe média na rua

A Tua Cara Não Me É Estranha

Leio que “94% dos gregos dizem não confiar nos partidos políticos, o valor mais alto em todos os países da União Europeia – a média da UE é de 81%”. A crise na Grécia parece estar a fazer mais uma vítima: o sistema político vigente, em que dois partidos se vão revezando no poder “vai desaparecer”. Assim como já desapareceu a classe média grega.
À maneira do recente programa televisivo, que não tenho pachorra para ver, eu digo: “Este cenário não me é estranho”. Não estará muito longe dos 94%, os portugueses que não acreditam nos partidos/políticos; também em Portugal o poder tem sido de dois, sempre os mesmos, as mesmas caras; e, já há muito, a classe média está cada vez mais pobre…em vias de extinção.

Passos Coelho acusa excesso de testosterona

Depois de discursar perante uma plateia constituída por militantes do PSD, Passos Coelho terá acusado uma dose de testosterona excessiva, o que o levou a confessar, corajosamente, que fará tudo o que as instâncias internacionais mandarem. Segundo amigos de infância, era habitual, nas brincadeiras de rua, revelar uma coragem fora do comum, chegando a meter golos na própria baliza, sempre que era ameaçado pelos adversários. Na sua relação com Angela Merkel, continua a revelar o mesmo carácter indómito, não hesitando em prometer obediência ainda antes de lhe ser dada alguma ordem. [Read more…]

“Cracolândia Privê”, pois então!

domingo, 8 de janeiro de 2012

ANO 91 Nº 30.230

Uma espécie de cracolândia privê funciona em casas e apartamentos de bairros como Vila Mariana, Bixiga, Paraíso, Penha e Bela Vista, ínforma Afonso Benites. São espaços discretos e seguros destinados à venda e ao consumo local do crack. Para entrar, é preciso ser apresentado por algum conhecido do traficante e só consumir a droga “da casa”

O Brasil está ficando chic. Chic mesmo! Se você, professor, recém-licenciado ou aluno, seguir as orientações do governo para emigrar para terras brasileiras e estiver habituado a adquirir e a consumir tranquilamente o seu ‘crack’, está safo. Se for residir para um dos bairros citados na folha de são paulo, terá a possibilidade de encontrar um traficante de confiança e, no final, aceder a uma “Cracolândia Privê” para consumir na boa o ‘ckrackzinho’ do dia.

‘Crack’ à parte, também já beneficiei. O meu vocabulário, respeitando o Acordo Ortográfico, ficou  enriquecido. Sei agora que “Cracolândia” significa Terra do Crack e, em português actual e elegante, passarei a pronunciar e escrever “Privê”, em vez de Privado.

Faltam 430 dias para o Fim do Mundo

E as famílias já dão os primeiros sinais claros da enorme crise que se abate sobre os portugueses, em especial a classe média (ainda existe?). E temos mesmo que gritar, berrar, não calar esta tendência estranha de controlo governamental dos media. E este governo já segue o cherne.

Destra Sinistra: os blogues que eu leio são melhores que os teus

Por ser a frase da semana, escrita pelo Vacas e logo sobre a revista das ditas ( Playboy): “É caso para dizer que a humilhação desce à medida que o dinheiro sobe.

João Vacas no 31 da Armada

Podia ser a profissão das irmãs anteriores sobretudo agora que se aproximaram da classe média: “ Os sociólogos olham para isto de outra forma, mas sem que isso signifique que o conceito “classe média” ganhe grande tracção“.

Pedro M. no Margens de Erro

E entretanto até o insurgente se insurge sobre as manas calorentas neste inverno rigoroso:Ruth Marlene e Jessica na Playboy: uma questão de preço“.

AAA no Insurgente

Como os 800 euros das manas, também a A PIDE nunca existiu recorda Medeiros Ferreira.

JMF no Córtex Frontal

Mas não são só as manas que aportaram na classe média: “No dia em que cumpro 29 anos realizei um sonho de vida“…

no apipocamaisdoce

Tal como as manas nos demonstraram, o diabo está nos detalhes: “Só o diabo sabe por que é que no ano em que a República faz cem anos o Papa Bento XVI vem visitar-nos“.

ITM no Albergue Espanhol