Quem quer ser milionário

Afinal, basta recolher donativos em festas e jantares do partido.

Em apenas quatro dias foram feitos 105 depósitos, todos em notas, de montantes sempre inferiores a 12.500 euros, quantia a partir da qual era obrigatória a comunicação às autoridades de combate à corrupção.

O engraçado nisto é haver quem pretenda acreditar que é por se fazerem leis que as coisas mudam.

É perguntar ao ar condicionado

Desapareceram os documentos do negócio dos submarinos

A comédia humana

Luís Manuel Cunha

– “Convidamos p’ra você vir ver um jogo, estar presente num dos nossos jogos do Europeu, tá?”, disse Ronaldo dirigindo-se a Cavaco Silva. Ronaldo não passa de um labrego mimalho e cheio de dinheiro. Mas um labrego carregado de dinheiro não deixa de ser um labrego. “Obrigadinho”, respondeu Cavaco, agradecendo o convite. Estão bem um para o outro. Só que um, Ronaldo, tem milhões. Muitos milhões. O outro, Cavaco, vive “miseravelmente” de uma reforma de 10 mil euros que, disse, não lhe chegam para as despesas mensais. “Ditosa pátria que tais filhos tem”, citando Camões. Ironicamente, claro. Para mim, apenas o ranço da raça. Ambos.
Chama-se Varela. É jogador de futebol. Saiu do banco de suplentes. À primeira, desajeitadamente, não acertou na bola. À segunda, acertou na baliza e fez golo. Portugal venceu a Dinamarca. Escreveu Sílvio Cervan, que até já foi deputado do CDS: “A sorte impensável de um herói (…) É a gesta de um povo”! Pobre povo… cuja pátria se tornou uma equipa de futebol, escreveu Pacheco Pereira. Não posso estar mais de acordo. [Read more…]

Israel arma submarinos com mísseis de cruzeiro com ogivas nucleares

O governo alemão paga a maior parte da factura e antigos altos funcionários alemães confirmam. [Também no Público]

Os submarinos estão parados porque…

Os submarinos que a Alemanha fez o favor de vender a Portugal têm estado mais tempo parados do que a navegar. A verdadeira razão, no entanto, permanecia no segredo dos deuses e as explicações fornecidas, inclusivamente pelo ministério da defesa, destinavam-se a encobrir um segredo militar de máxima importância que não deveria cair nas mão das inúmeras potências inimigas.

O Aventar, no entanto, chegou à fala com uma alta patente da marinha portuguesa que, sob rigoroso anonimato, nos desvendou o mistério:

“Os submarinos estão onde estão porque, enquanto estiverem parados, não vão ao fundo”

Sábios, estrategas e previdentes, os militares portugueses…

Submarino de 500 milhões parado para poupar no combustível

Lê-se no Público. E a missão, pá!? Ninguém pensa na missão?

Submarino Portugal

O episódio dos submarinos confirma a regra da impunidade portuguesa. A única coisa que o distingue de quanto coloca na berlinda essa espécie de político socialista no seu espavento burlão escondendo a grande saga de enriquecer o mais possível e o mais rapidamente possível, avidez recordista, arrivismo desastroso, é o facto de, por si só, o Caso Submarinos não acarretar a falência e o empobrecimento compulsório do Estado Português com a agravada e implacável desgraça dos mais pobres e vulneráveis dos portugueses. Não se ataca um caso. Não se atacam os demais. PSD/PS/CDS-PP unem-se nesta piromania corrupta que corrói o pecante projecto português de democracia e está na base do colapso de Nações, pense-se na bancarrota argentina e será suficiente compreender os antecedentes da nossa não muito diferente nem muito distante Tragédia. E tudo se anula na compita entre os vários episódios burlescos um após outro: Submarinos vs. Freeport + Cova da Beira + Independente + Face Oculta. É muito fácil dizer-se que todos os partidos, sem excepção, são cúmplices da falência executiva e moral do sistema de Justiça, se isso servir para escamotear o papel derradeiro e determinado do Partido Socratizado em anular-lhe qualquer vislumbre de eficácia e independência, comprometendo profundamente a paz social e a dignidade individual, quando a coisa tangia José Sócrates. Com que é que ficámos? O nosso Estado de Direito não o é. Com impunidade e descriminalização de políticos sem escrúpulos, como ele, ainda o é menos. De nada nos servirá não temer polícias nem juízes, mas assistirmos ao sorriso airoso de políticos que nos condenam e ainda ficam postos em sossego a ver de fora e de longe, pode ser Paris, o trajecto degradante da nossa desgraça, bomba-relógio que armadilharam para nós. Tal representa o fim da democracia e o começo de ainda maiores calamidades.

Pergunta o CDS

O CDS-PP quer saber quanto custaram ao país as greves realizadas no sector dos transportes nos últimos 10 anos e, para isso, enviou ao Parlamento um conjunto de perguntas que pretende ver respondidas pelo ministro da tutela. CM

É para descontar no estrago dos submarinos? é capaz de ser poucochinho. E se lhe somarmos uns sobreiros, quanto BES fica?

Portugal, Vira-te Para o Mar…

Puôrto, novembro de 2011. Ao longe, no canto inferior* direito, dois submarinos estrategicamente colocados.

* não se vêem mas eles estão lá.

Batalha Naval

Hoje é domingo, é um dia bom pa’ ir até à praia ver o que é feito do nosso dinheiro.

Os submarinos só param no Alfeite

Ainda faltava uma evidência atestando que a compra dos dois submarinos à Alemanha é um caso típico do poder da tropa, de corrupção, poderio da indústria de armamento neste caso alemã, incompetência e provável financiamento partidário? Já a temos.

A marinhagem acaba de confirmar que os submarinos só podem parar no Alfeite. Não podem atracar nos Açores e na Madeira (e a defesa do nosso espaço marítimo era um dos argumentos para a sua compra). Não sei qual é a sua autonomia, nem me interessa: é o caso típico do pacóvio que compra um móvel que não cabe lá em casa.

Satisfeito o capricho dos almirantes de águas profundas, e doces quando se trata do dinheiro dos outros, fiquemos pois com os submarinos fazendo viagens de ida e volta para o Alfeite, ou iniciemos uma campanha para adaptar outros portos a essa função. Qual crise, não é Paulo Portas, que os comprou, e Augusto Santos Silva que não teve coragem de os mandar à Merkel?

Glu-glu-glu

Teixeira dos Santos confirma: só em juros, Portugal podia ter uma frota de sessenta submarinos! A pergunta a colocar é: se em vez de pagarmos 30.000 milhões em juros, tivéssemos essa quantidade de submersíveis, quem nos atacaria por um calote?

Sessenta submarinos? Caramba, até o almirante Dõnitz esfregaria as mãos de contente!

Um país de generais sentados

portugal, país de generais sentados

«WikiLeaks Portugal: Expresso revela negócios ruinosos na Defesa» [Expresso]

«Nas mensagens enviadas a Washington, o embaixador passa a imagem de um país de “generais sentados”, dizendo que o Ministério da Defesa não é capaz de tomar decisões e que “os militares têm uma cultura de status quo, em que as posições-chave são ocupadas por carreiristas que evitam entrar em controvérsias”. O embaixador sublinha ainda que o dinheiro na Defesa é gasto de forma imprudente e que Portugal tem mais almirantes e generais por soldado do que quase todas as outras forças armadas» [Público]

Eu acrescentaria: há um aroma a submarino no mar

“Pode ser tentador discutir o que diz este telegrama ou aquele. Nós não discutimos por uma questão de princípio. Se aceitássemos discutir este telegrama ou aquele estávamos a ser cúmplices e a patrocinar a violação da correspondência diplomática que é essencial à segurança dos Estados”, declarou Paulo Portas, ex-ministro que fotocopiou, e levou para parte incerta, 61893 documentos abrangido pelo segredo de Estado.

Pedro Sales

Arpoando debates parlamentares…


O senhor ministro da tutela, declarou ontem que o submarino Arpão, deverá ser entregue à Armada em Dezembro próximo e que tal evento consistirá numa “despesa extraordinária” a ser paga com receitas também extraordinárias, uma “realidade que pesa sobre o Orçamento”.

Ai temos o “encarte” para um habilidoso queimar de tempo no debate orçamental. Decerto regressará a gritaria do costume, com a acusação de despesismo dirigida a Portas e o contraditório endereçado a Santos Silva, pois o …”governo de Guterres queria quatro U-boot“.

Temos muita sorte em não sermos governados pelo PASOK do sr. Papandreu, porque “nas Grécias”, os submarinos compram-se à dúzia!

Faça você mesmo: baixar o défice

Teoria

  • Dica 18,971: Faça despesas este ano e contabilize-as apenas nos anos seguintes.
  • Dica 18,972: Aplique a dica anterior em ano de eleições para ficar bem visto. Quem vier a seguir, que pague a factura.
  • Dica 18,973: Se for um governo que encaixe no quadro "quem vier a seguir" referido na dica anterior, arranje forma de adiar o pagamento.

Casos práticos

  1. Compre submarinos. Arranje questões contratuais para adiar a entrega dos submarinos. Quando estes chegarem, «inscreva esta despesa no OE no ano seguinte ao da chegada do submersível, adiando assim um agravamento do défice que poderia chegar aos 0,3 por cento do PIB» (no Público).
  2. Mande fazer auto-estradas SCUT que só se comecem a pagar passados 5 anos. Chegada a factura, aumente os impostos para cobrir a despesa. Adie o mais que possa a introdução de portagens.

Exercícios

[Read more…]

PS, PSD e CDS de acordo: é preciso cortar na despesa pública

O submarino Tridente vai ficar fundeado em frente ao Ministério das Finanças: dali não sai nem mais um milhão.

Chama-se Tridente em homenagem ao trio partidário que o adquiriu. As instalações sanitárias foram batizadas Sala Portucale, por sugestão do líder do CDS, e serão inauguradas pelo seu conhecido apoiante Jacinto Leite Capelo Rego, ele mesmo, numa homenagem à sociedade civil e à forma como voluntariamente contribui para o financiamento partidário.

Razões para ocupar o poder!

Cavaco Silva não toma medida nenhuma, deixa andar para não desagradar a ninguem. Tem uma razão para ocupar o poder. A reeleição!

José Sócrates, vê a novela do processo “Freeport” chegar ao fim, já não tem razões para ocupar o poder, pode ir embora, mas não há quem queira substituí-lo. Uma chatice de todo o tamanho!

Paulo Portas, vê os processos dos Submarinos e do Portucale aproximarem-se a grande velocidade, está  na altura de ocupar o poder, já mostrou a ansiedade, a proposta está aí. CDS para o poder com o PS , mas sem Sócrates! Vai ter que esperar ou convencer Passos que, como ainda não passou pelo poder, não tem razões para ter pressa, e a crise não acabou, para quê a pressa?

E o país? Haverá alguem com razões para ir para o governo para tratar do país?

Sabem o que faz um Consultor?

Ovelha na terminologia de uma empresa internacional de consultoria

A verba para consultadoria, no Orçamento Geral do Estado, não cessa de crescer, sempre emitindo pareceres a dizer o que for preciso e o seu contrário, já viram, o governante toma uma decisão, pisa tudo o que é legitimo e razoável, mas tem lá o parecer de um senhor muito importante, a dizer que sim que aquilo é “clean”, leva uns largos milhares e ficamos todos amigos.

O caso da ESCOM e da consultoria aos submarinos dá-nos a medida do que se pode fazer com consultorias, 30 Milhões de euros, para uma empresa que sabe tanto de submarinos como eu sei de lagares de azeite. Um “project finance” a dizer que o BES é o que apresentava melhores condições e toma lá 30 milhões…

Quem não vai nisso é o compadre que guardava ovelhas no Alentejo. Chegou lá um gajo de gravata e de BMW e diz: aposto com o compadre em como sei quantos animais tem. O compadre, que não via a Maria desde manhã, e estava com os azeites, responde-lhe: Ah, sim, então dou-lhe uma ovelha se acertar. E o engravatado saca do PC, faz umas contas e diz: O compadre tem aqui 2 000 animais!

O nosso compadre teve mesmo que lhe dar a ovelha e mandou-o escolher. Quando o engravatado se ia embora, diz-lhe o compadre: Eu aposto com vocemecê em como sei qual é a sua profissão. É consultor! Chegou aqui sem ninguem o chamar, disse-me uma coisa que eu já sabia e em vez de uma ovelha, leva-me o cão!

Perceberam porque anda tanta gente a viver à grande e à francesa como consultor do Estado?

Submarinos: Vacina precisa-se

http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=10892573&server=vimeo.com&show_title=1&show_byline=1&show_portrait=0&color=&fullscreen=1

Submarinos: Vacina precisa-se from Spam Cartoon on Vimeo.

Sem periscópio não se vê o embuste…

Os submarinos foram comprados sem que o contrato que articulava a compra com as contrapartidas fosse assinado. Este contrato, segundo Santos Silva, foi preparado e autorizado pelo Governo de Guterres mas desapareceu com a assinatura do contrato de compra no governo de Durão/Portas. Este contrato de articulação entre a compra e as contrapartidas ia permitir o cumprimento das contrapartidas e a sua fiscalização.

Atado de pés e mãos, Santos Silva diz-se impotente quanto à possibilidade de renegociar os submarinos!

Portas estupefacto e eu submerso

Gosto da palavra estupefacto, especialmente quando aplicada a Paulo Portas. Fico logo submerso.

A Escom ( Grupo BES) "apenas e só" …

A ESCOM, vem dizer em comunicado que “apenas e só” prestou consultoria aos vários consórcios que concorreram ao negócio dos submarinos.

Será que na hora dos honorários a expressão “apenas e só” foi levada em conta? Quanto custou aos contribuintes esse trabalho que na hora do aperto se reduz para “apenas e so” ? É que foram 30 milhões de euros, verba muito desproporcionada para um trabalho de “apenas e só ” de consultoria, como muito bem nota o despacho do Ministério Público!

Campeonato nacional dos partidos que nos governam, última jornada

Projectos assinados por Sócrates 1 – Submarinos 0

Para as próximas jornadas prevê-se o regresso da SLN/BPN à competição, falando-se da marcação de um jogo com o CFC (Caso Face Oculta),  a disputar na cidade de Aveiro. O campeonato ameaça prolongar-se, já que segundo o regulamento só terminará com a derrota de todas as equipas participantes.

Deixem de bater no ceguinho…

Hoje, temos mais uma socratice (sinónimo de chatice…) com os 21 projectos que foram assinados pelo então deputado. São tão maus que o ex-presidente da Câmara lhe chamou a atenção para o mau trabalho e para a preguiça.

Sócrates, ainda será mais recordado, daqui a dois ou três anos, como o pior primeiro ministro de sempre, o que vai ser revelado com o que ainda está fechado a sete chaves, vai mostrar o estado a que ele levou o país. É o que chamo, sindroma “Vale e Azevedo”, quando Sócrates deixar de controlar a agenda política ( o que inclui a Justiça e parte da comunicação social) vamos saber tudo. Hoje o vice- primeiro ministro da Grécia já vem dizer que Portugal vai ser a próxima vítima ( se é que a Grécia foi a primeira..) e isso diz muito das más notícias que lá fora esperam sobre o nosso país.

Os casos são tantos sobre o passado de Sócrates que começa a haver o perigo de se tornarem banais e isso seria a pior notícia, achar que os “pecados” se resolvem com um encolher de ombros. Quando os submarinos estão sob investigação, os aviões não voam e os carros do exército não andam, o melhor mesmo é esquecer Sócrates. Ninguem o quer como se pode ver no PS cada vez mais desafinado.

Há ansiedade no ar. Os submarinos têm lastro…

Há ansiedade! Portas veio a terreiro dizer que os fundamentos do contrato já vinham do Guterres e Durão jura que não mudou nada e nada teve a ver com o contrato. Empurram para o mais longinquo possível. Dessa forma, pode vir mais facilmente uma amnistia, uma prescrição?

Um responsável militar vem falar com veemência, alertando para o perigo de o contrato poder ser rompido pelo Estado Português. É uma leitura enviesada e perigosa. O estado estaria, na opinião do militar, atado de pés e mãos. Não só por razões éticas (os submarinos estão construídos) mas tambem por razões politicas e económicas. Os Alemães, de quem tanto dependemos, arrasam-nos se rompermos com o contrato.

Ora o que está em discussão não é romper o contrato com a empresa Alemã. O que está a ser investigado é se houve ou não subornos. E isso é imperativo que se saiba, quer os Alemães gostem ou não.  Fala-se no cumprimento da Programação Militar, documento que é a “orientação estratégica” e de que resulta, entre outros objectivos e decisões, a compra de equipamento militar. Se é assim, se é um documento de médio e longo prazo, como se explica que Portas venha dizer que reduziu a compra de três submarinos para dois? E como é que os aviões não voam por falta de peças?

Um documento destes não se compadece com decisões resultantes de impulsos individuais, antes, é o resultado de muitas contribuições técnicas e políticas a nível nacional e internacional !

Porquê este  nível de ansiedade  ? Acordaram-se monstros que não se controlam ?

A nossa reputação internacional

A polícia Inglesa está a investigar o Freeport , a polícia Alemã investiga os submarinos e a polícia Checa anda às voltas com os carros de combate !

Tudo por haver suspeitas de corrupção!

Há melhor indicio da vergonha a que chegou este país?

Cá em Portugal, como habitualmente, ou está em segredo de Justiça, ou o processo está fechado por falta de melhor prova ou porque o PGR nada vê! Mas lá fora pelos vistos a polícia vê, ou porque tem mais visão ou porque está longe dos poderes que realmente mandam cá na terra. Onde o poder político e económico que manda no nosso nosso país não chega, as polícias mexem-se, encontram razões para investigar!

Digam lá se isto não é verdadeiramente extraordinário! Andam a perseguir-nos, em campanhas negras, atentam contra o sagrado direito ao bom nome!

As contrapartidas dos submarinos

Nós compramos dois submarinos e vocês compram-nos azeite, laranjas, sapatos. Constroiem cá uma fábrica de apoio à manutenção dos submarinos, ou juntam-se aos nossos estaleiros. Isto são hipóteses mensuráveis, há ou não fábrica? Há ou não exportações? Mas como a imaginação de quem compra e vende submarinos é prodigiosa, as contrapartidas passaram a ser coisas “leves como a espuma”. Transferência de tecnologia. O que é isso? Nos tempos em que os homens andavam em cima de dois pés, era trazer para cá uma fábrica e/ou produtos que exigiam uma tecnologia que não dominavamos. A fileira dos automóveis é um bom exemplo!

Agora a transferência de tecnologia é coisa nenhuma, se calhar uns livros teóricos, uns engenheiros que vão lá fora às fábricas e estão lá um mês em estágio. Chegados cá, fazem um relatório que ninguem lê e a transferência de tecnologia está cumprida. Nem fábrica, nem associação de empresas, nem novos produtos…

Ontem, em conversa com amigos disseram-me que há empresários que assinaram declarações a dizerem que fizeram muitas transferências de tecnologia, as contrapartidas vão de vento favorável, o Henrique Neto, que é empresário há 50 anos e exportou toda a vida, conhece os meandros, é que não está pelos ajustes e  diz que é tudo mentira, um escândalo! Não há contrapartidas nenhumas!

Submarino ao fundo, batalha naval dos pequeninos

Umas vezes são as autoridades inglesas, outras as alemãs, a verdade é que ninguém liga patavina. Quando a importância que nos dão é esta, acaba-se assim, sem honra, sem poder de decisão e sem voz própria.

Uma coisa é aquilo que nós pensamos que somos no mundo, outra é a forma como o mundo nos vê.

Habituem-se. A propaganda interna é isso mesmo. Interna.

Vídeo: denúncia parlamentar

Podia ser a sério, mas não é. Podia ter sido em português, mas não foi.

Só por mera casualidade, obviamente.

Porque assuntos por cá não faltam, sejam escutas, faces ocultas, submarinos, empresas-fantasmas, contratos, contrapartidas, luvas, não importa o que se investiga.

Tudo entre o que é da Política e o que é da Justiça.