Escândalo em Ponte de Lima

governo

Imagens do governo exibidas na via pública.

Contribuintes depressivos aliviam a sua dor

Depois de ler este artigo, só me resta sugerir que em Portugal se siga a mesma ideia. Como a grande causa de depressão entre nós está relacionada com as relações sexuais virtuais não consentidas com o desgoverno da pátria, apresento aqui uma lista de livros eróticos a aviar nas bibliotecas ou noutros locais:  [Read more...]

Novamente os vídeos pornográficos da professora

Isto começa a ficar complicado – então agora o MEC publica uma portaria para empurrar os profs pela porta fora e o pasquim do país vem logo dizer que os pais estão em choque com a senhora que andou a contribuir para a cultura lusa? Não me parece bem este aproveitamento parental da legislação publicada e, logo assim, em cima da hora?

A professora nem tem tempo para se vestir.

Vamos lá ver uma coisa – que Nuno Crato queira obrigar as professoras a participar numa espécie de factor X, parece-me uma perfeita estupidez, quase ao nível de um Rui Machete!

Agora, Nuno Crato, poderia, por exemplo, solicitar a realização de um vídeo a cada candidata a professora. Os serviços do MEC colocavam as realizações no youtube e os pais votariam na Docente mais adequada, segundo os critérios absolutamente rigorosos a definir pelo Bispo. Há ainda uma outra dimensão a considerar com esta proposta de seleção youtubista das Professoras – o MEC não precisava de se dar ao trabalho de contratar nem chulos, nem abutres!

O país vota sem segredos na candidata com melhores atributos! Depois, é só contactar com o José Manuel Fernandes e fazer um ranking!

Sexo, sexo e mais sexo

Um tipo escreve sobre educação e tem meia dúzia de acessos.

Um tipo escreve sobre educação, mas faz um título sobre o vídeo da Professora e tem uns milhares.

Moral da história?

O vídeo Pornográfico da Professora na sala de aula

Nas escolas o ano lectivo já vai longo, considerando o trabalho já desenvolvido e que basicamente se divide em duas grandes dimensões:mirandela

 - a administrativa que é da responsabilidade do Director e que passa pela definição dos cursos que vão funcionar, da constituição de turmas, da distribuição de serviço e da elaboração dos horários; infelizmente, nos últimos anos estas funções, que deveriam ser geridas no âmbito da autonomia de cada projecto educativo, são cada vez mais comandadas pelo poder central numa lógica que faz cada vez menos sentido. Continuo sem perceber como é que alguém, sentado num gabinete de Lisboa consegue definir que cursos poderão existir, por exemplo, na minha freguesia.

- a pedagógica que é dinamizada, em primeira linha pelos docentes e que passa por recolher e analisar informação sobre os alunos, bem como preparar, geralmente em equipa, as aulas para todo o ano lectivo (as chamadas planificações). É também o momento de aferir critérios de actuação, por exemplo, ao nível da gestão da indisciplina.

E, obviamente, uma parte muito significativa do sucesso ao longo do ano lectivo depende em grande parte do trabalho desenvolvido neste mês. Há tempo para emendar a mão, mas é quase impossível mudar algumas coisas com o ano lectivo em andamento. [Read more...]

Só sei que estou vivo porque me esporrei

Calma, é só uma passagem do livro de Hugo Santinhos Pereira, «Quando dormes nunca te odeio», que a Caixa Geral de Depósitos pretendia oferecer aos seus clientes.
Uma passagem que, de resto, não tem nada de especial. E que não deixa de ser verdade. O Hugo Santinho Mendes só está vivo porque alguém se esporrou. É mesmo assim.
Pornográfico, isto? Mais pronográfica é a política do actual Governo para a Caixa Geral de Depósitos. Quem tem um instrumento como a Caixa para dinamizar a economia e insiste em ignorá-lo durante 2 anos é verdadeiramente pornográfico. Tão pornográfico que merecia sabem o quê? Perguntem ao Hugo Santinhos Pereira.

A economia portuguesa no contexto   internacional

“Portugal é um bebé no cinema porno”

Ulrich candidata-se a actriz pornográfica

Se tantas foram sodomizadas por John Holmes, porque é que ele não há-de aguentar?

Erica Fontes triunfa, Portugal exporta

Erica Fontes ganha Óscar da pornografia.

IVA a 5% estimula a indústria cultural.

Pornogostos

Eu gosto.

O meu amigo José Magalhães parece que não. Gostos não se discutem. Agora a pseudo-diferença entre pornografia e erotismo, discuto, discuto.

A burguesia sempre achou, no intervalo dos seus vícios privados e públicas virtudes, que porno é coisa de pobre. Pois que seja. Mas com IVA igual para todos.

É o que acontece quando não se compreende que a fome de cultura não é um luxo, nem um vício. É mesmo uma necessidade que deve ser de todos. Mas entendi-te: pobre inculto não faz greve embora cuspa no chão.

Profissionais do Sexo querem pagar impostos

Confesso que fiquei surpreendido. Foi um dueto completamente improvável:

- Nicolau Santos, jornalista do Expresso e Alexandra Lourenço, amante profissional.

Aconteceu, ontem no programa da RTP 5 Para a Meia-Noite.

E todos merecem um aplauso:

- o programa 5 para a Meia-Noite que continua a ser um marco na televisão em Portugal (televisão pública);

- o Nicolau, homem com um currículo fantástico e que esteve muito bem em todo o programa, procurando colocar as coisas como elas devem ser colocadas;

- a Alexandra Lourenço que merece um aplauso pela qualidade da participação e pela óbvia coragem que manifestou: vale a pena conhecer o blogue da Alexandra.

Uma outra Alexandra, Oliveira de família, docente da FPCEUP tem defendido também essa  proposta.

Confesso que numa primeira análise me parece óbvia e justa esta luta – parece-me que vale a pena abraçar este debate:

Solução para o défice: pornografia (com vídeo)

Portugal exporta filmes pornoO Aventar disponibiliza um filme completo.

À margem do concurso blogues do ano 2011

Diz que porn, sex ou lá o que é, já deixou de ser a primeira pesquisa no google. E digo que o papel da indústria pornográfica no crescimento e desenvolvimento da net é tantas vezes omitido mas foi determinante.

Eu que ainda sou do tempo em que uma página mais pesada que 35kb era um monstro sempre achei que internet e sexo são almas inseparáveis, mas não me peçam provas, acho e prontos.

Tudo este paleio para vos mostrar o top do tráfego a partir do Aventar nos últimos 7 dias (e não contem a ninguém que parece mal).

 

Ai Weiwei, o artista no bafo do dragão

Mesmo na China, Ai Weiwei viveu dias de glória. Quando os artistas chineses explodiram nos mercados internacionais de arte, o regime exultou ainda que não apreciasse sinceramente os seus trabalhos. A China impunha-se – para lá do milagre económico, da industrialização galopante, da revolução tecnológica – também como brilhante produtor de cultura contemporânea.

O pico do reconhecimento por parte do regime aconteceu quando Ai Weiwei se associou aos arquitectos Jacques Herzog e Pierre de Meuron no projecto do Ninho de Pássaro, o estádio nacional de Pequim. Depois foi o descalabro – Weiwei critica os jogos olímpicos e, sobre a cerimónia de abertura e as pretensamente artísticas coreografias, declara: ” É horrível. Eu não gosto de quem abusa desavergonhadamente da sua profissão, de quem não faz julgamento moral”.

Seguiu-se a investigação ao número de estudantes vítimas do terremoto de Sichuan e da deficiente construção das escolas. Ai recenceou 5.385 nomes de estudantes mortos e publicou a lista no seu blogue, assim como outros elementos recolhidos na sua investigação. O blogue foi fechado pelas autoridades. Ai escreveu os nomes no muro do seu conhecido atelier de Design, FAKE. As autoridades chinesas não podiam aceitar as críticas de Weiwei à falta de democracia, o seu apoio à dissidência, as suas posições políticas pró-transparência. A seguir Ai tentou testemunhar a favor de um inspector que investigara as condições de construção nas escolas. Foi espancado pela polícia e teve que ser operado na Alemanha para estancar uma hemorragia cerebral resultante da agressão.

Em 2010 foi colocado em prisão domiciliária. Em Janeiro de 2011 o seu estúdio foi demolido, acusado de ser ilegal. Dezenas de obras foram destruídas. Em Abril foi preso de facto e o seu paradeiro desconhecido durante meses.

Depois disso foi acusado de fuga aos impostos e tem vivido um processo kafkiano que parece não ter fim, com números exorbitantes envolvidos e quantias astronómicas exigidas por cada recurso ou contestação.

Agora uma inocente fotografia de Ai Weiwei nu, acompanhado por quatro mulheres igualmente nuas [Read more...]

Outra Foto Porreira

Esta enviaram-ma hoje.

Enviaram-me Esta Foto

Devem estar a gozar comigo.

Facebook atacado por pornografia e violência

Parece que está a decorrer hoje um ataque ao Facebook, aparecendo imagens de “sexo explícito” e violência no mural de pacifistas que só praticam sexo implícito.

Vai aparecendo alguma especulação sobre a sua origem, como não podia deixar de ser.

Ainda não vi nada, mas fontes muito bem informadas asseguraram-me que esta imagem de extrema violência não faz parte deste ataque, embora possa surgir numa segunda vaga do assalto:

Filha-da-Putice (versão ilustrada)

Saiu dia 11 do corrente no Diário da República.

Sacrifícios? – o povo que sa fôda…

Pornografia (9)

“Barragem em betão, do tipo abóbada de dupla curvatura, com 108 m de altura máxima”

 fonte EDP

O que tem a UNESCO a dizer a isto? O que tem a Secretaria da Cultura de Portugal a dizer a isto? O que tem o Ministério da Justiça a dizer a isto?

Pornografia (7)

Entretanto, a EDP continua a apagar do seu mural as dúvidas e as perguntas incómodas de cidadãos indignados.

 

Pornografia (6)


Sim, a pornografia é uma indecência.

E eu sou contra o Plano Nacional de Barragens. Já me roubaram que chateia.

Pornografia (5)

Sim, a pornografia é uma indecência.

Pornografia (4)

Sim, a pornografia é uma indecência.

Pornografia (3)

Sim, a pornografia é uma indecência.

Pornografia (2)

Sim, a pornografia é uma indecência.

Pornografia (1)

Sim, a pornografia é uma indecência.

Adenda:A imagem de Padilla a levantar-se com a mão a tapar o rosto completamente ensanguentado causou grande impressão entre todos os que assistiam e aos profissionais que participavam no espectáculo.”

Sexo, cebolas e gás lacrimogéneo

Lágrimas femininas diminuem apetite sexual dos homens

De acordo com esta notícia, a desculpa da dor de cabeça ou o recurso ao pontapé nas partes baixas para rejeitar os avanços sexuais está prestes a acabar. A partir de agora, bastará picar uma cebola ou atirar gás lacrimogéneo para si própria, para que o mais insaciável dos brutos seja alvo de amolecimento não só psicológico. Entretanto, a indústria pornográfica já manifestou a sua enorme preocupação face à possibilidade de se poder vir a comercializar lágrimas de mulher.

IPF, Encontros do Olhar, e gente que mais valia ter estado calada

Terminou ontem o “Encontros do Olhar” do IPF. Fui ver e ouvir.

Fiquei chocado com a indelicadeza do sr (?) Morais e com a notória má educação do sr(?) Morais Sarmento, a ponto de momentaneamente ter intervindo nesse final de debate, aquando do desilegantíssimo comentário do sr(?) Morais Sarmento, sobre as semelhanças que ele encontrou com o nome “Portografia”.

Nas intervenções ouvidas nesta última fase dos Encontros do Olhar do IPF, destaco a palestra de José Marafona, um senhor da Fotografia Nacional, que muito e bem nos falou da sua visão da fotografia.

Estive presente e subscrevo inteiramente o texto que se segue, da autoria de Luís Raposo.

Devo dizer que faço parte do Grupo F4 e sou sócio da Portografia.

[Read more...]

A Porno Tv

Neste ano centenário da República laica, ando a tentar perceber o que me envergonha mais.

- Financiar a visita de um líder religioso ou financiar touradas onde, sem bolinha e sem vaselina, são espetados guilhos em animais.

RTP, a Porno TV?

Como Se Fora Um Conto – 25 de Abril de 1974, o Dia de Todas as Perdas

Amanheceu cedo o dia de todas as perdas.

Amanheceu muito cedo o dia de alguns ganhos.

Dali para a frente, tudo foi feito às avessas.

.

Naquele tempo, cumpria o serviço militar, e naquela manhã, estava «desenfiado». Desenfiado era o termo utilizado pelos magalas para definir quem, devendo estar de serviço dentro do quartel ou instituição militar, se encontrava fora, normalmente em casa, a dormir.

Ora na verdade, eu estava desenfiado. Dormia a bom dormir quando, pelas oito da manhã, uma tia me telefona a perguntar o que sabia eu da revolução. Nada, não sabia nada. Se calhar era outra intentona como a de Fevereiro, disse. [Read more...]