Dia Internacional da Síndrome de Down

Porque o amor não conta os cromossomas…

1.6 milhões de euros pelos jacarandás

jacaranda_cinza

Num destes domingos passeei-me pela baixa de Lisboa. É uma coisa que gosto, andar por cidades fantasma, imaginar pessoas que nelas não vivem, apreciar os cafés sem clientes, deambular pelo meio dos estranjas, entretidos com as suas reflex, a capturar a luz da cidade que não faz sombras de pessoas. [Read more…]

“Marido ao Domicílio”

marido-ao-domicilioOra bem.

Facebook, o Pudico…

facebook_pudicNada de mamas

Liberdade vs. imposição…

Não poderia estar mais de acordo. É imperioso que tenhamos liberdade para escolher e sejamos responsabilizados pelas escolhas que fazemos. O resto é ditadura de quem pretende uma sociedade à sua imagem, impondo o que considera correcto. A civilização ocidental há muito que vem sendo ameaçada por esses neo-talibãs…

Montalegre: “uma rapazada”


Reuniões de Câmara com estilo é… em Montalegre.

E as pessoas?

nazi-gold-bank-of-england

N’O Insrugente pergunta-se “O país empobreceu com Salazar?“, prontamente se respondendo que não. Não sei que idade terá o autor da prosa mas eu, que apenas vivi 6 anos em ditadura, recordo-me bem que as pessoas eram pobres. E que era uma festa quando a tia da França trazia caramelos. E de fazer sandes de pão com açúcar amarelo e azeite, que isto da marmelada e do doce de tomate não duravam sempre. [Read more…]

Ai jasus, que agora é que os mercados ficam a saber

Manifesto da dívida recebe apoio de 74 economistas estrangeiros. Essa gente não se sabe dar ao respeitinho?

Ligações Perigosas na Escola Pública

i-learn-english-online
Como convencer famílias carenciadas a assinarem contratos de fidelização de 36 meses?
O “esquema” é simples:
– com a conivência de alguns Directores de Escolas Públicas, as famílias dos alunos começam por ser contactadas telefonicamente;
– “doutoras” extremamente simpáticas convidam as famílias a comparecerem na escola, durante o fim de semana e no horário mais conveniente;
– com tamanha disponibilidade e simpatia, debaixo do tecto da Escola Pública, ninguém duvida da idoneidade das empresas envolvidas e muito menos dos objectivos que se propõem atingir;
– com a promessa de soluções milagrosas para o insucesso escolar dos seus filhos e de os preparar convenientemente para o “importantíssimo” Exame de Inglês do Cambridge, utilizando técnicas de marketing irresistíveis, os pais quase assinam de cruz um contrato de fidelização de 36 meses com pagamentos por débito directo!
Sim, leu bem, 36 (trinta e seis) meses!!! [Read more…]

Para descontrair

Estes tipos estão cada vez melhores… Em época de quaresma, aqui vai!

Direitos humanos em jeito de assim…

62_C-AC_18-2-00_Bush-iraque
Hoje deve ser dia de festa entre os capangas do clã Bush, nomeadamente a quadrilha do Bush II. Mais uma vitória dos direitos humanos, que brilha entre as muitas que estas poderosas forças de exportação de felicidade têm espalhado, nomeadamente no Médio Oriente.

Depois da transformação brutal e sangrenta do Iraque (que era uma república laica, se bem que autocrática, com alguma preocupação de redistribuição de recursos sociais) numa teocracia governada por loucos fanáticos, têm-se sucedido inovações que brilham entre os maiores recuos históricos de que há registo. Hoje soubemos que as novidades em matéria de direito de família contemplam normas como o casamento das mulheres aos nove (9!) anos – dando assim dignidade legislativa e sagrada à pedofilia -, o desaparecimento da noção de violação no casamento – pelo que crime passa a ser qualquer resistência da mulher aos caprichos do marido – e a interdição da mulher sair à rua sem a expressa autorização do marido (e ainda há ingénuos entre nós que pensam que o feminismo é coisa ultrapassada). [Read more…]

Passos Coelho esteve em Berlim;

mas sem bolas.

Ontem Foi Dia

do Pai.

Grande Chefe falou. Hugh!

cavaco silva
O Senhor Presidente da República falou ao Povo (não sei é se o Povo ouviu o Sr. Presidente). Ficamos a saber:
a) O que já sabíamos, que as eleições são no único dia em que podiam ser, dia 25 de Maio.
b) Que a Europa é muito importante para Portugal (e um bocadinho, só um bocadinho, de vice-versa).
c) Que devemos votar e ter um comportamento civilizado (o bom coração do Sr. Presidente impõe que, cada vez que há eleições, se façam estes apelos à civilidade, como se em cada jornada eleitoral estivéssemos para pegar fogo uns aos outros; a que se seguirá a habitual congratulação pós-eleitoral em que se elogia o eleitorado por o acto ter decorrido com “elevado civismo”).
d) Que devemos discutir, cordial e propositivamente, as grandes questões europeias, relevando as suas dimensões futurantes, metafísicas, transcendentais e tudo o mais (as grandes questões, seus selvagens, não as pequenas; cordialmente, não assanhadamente, bárbaros). [Read more…]

ÚLTIMA HORA: a RTP deixou de adoptar a base XIX do Acordo Ortográfico de 1990

cavaco silva pe

Sim. A base XIX.

Base XIX

Das minúsculas e maiúsculas
1.º A letra minúscula inicial é usada:
a) Ordinariamente, em todos os vocábulos da língua nos usos correntes;
b) Nos nomes dos dias, meses, estações do ano: segunda-feira; outubro; primavera.

Hitler descobre que manuais escolares dizem que comunismo e nazismo são a mesma coisa

Chegou aos manuais, nem por isso às novas metas educativas do 9º ano, nem é por isso que se justifica este vídeo:

mas porque realmente virou moda, a partir de uma taxonomia das ditaduras que mede mais o horror e menos a natureza social, e económica, misturar uma ideologia que nasceu para combater a outra fazê-la igual à que a derrotou, coisa tão tola como esquecer que a Rússia em geral tem uma certa experiência nas vitórias contra a Alemanha, e esqueceram-se agora mesmo muito em Berlim.

Texto (não concordando com tudo, é um bom todo) do Bruno Carvalho.

Já assisti a este filme anteriormente…

Não sou especialista em política internacional, muito menos em questões de secessão. Por princípio sou favorável à autodeterminação dos povos. Dentro de alguns limites, isso inclui o Direito de secessão dos povos, regiões, países. Se o País Basco ou Catalunha decidirem um dia quebrar a ligação à Espanha, ou mesmo se a Madeira deixasse de pertencer a Portugal, desde que resultasse da vontade das populações expressa em livre referendo, a minha posição seria favorável. O pretexto que a comunidade internacional utilizou no Kosovo, permitindo à maioria albanesa do território separar o mesmo da Sérvia, serve agora como uma luva à população da Crimeia. Por mais que os hipócritas políticos que governam os EUA ou a inútil instituição sediada em Bruxelas protestem. Foram eles quem abriu a caixa de Pandora…

Sobre a futura revisão e simplificação do IRS

Será de facto muito simples. “Ganhaste? É meu.” – dirá o fisco.

A nossa democracia

democracia

No confronto destes resultados com os obtidos para o conjunto dos 23 países incluídos no ESS, a conclusão é clara: os portugueses estão mais insatisfeitos em praticamente todos os itens da escala. As eleições livres e directas e a existência de media de qualidade e de uma oposição livre são os três únicos aspectos a merecer uma avaliação dos portugueses mais positiva do que a generalidade dos europeus.   [PÚBLICO]

Ironicamente, os portugueses, que maioritariamente discordam “que o Governo prossiga com políticas com que a maioria da população discorda”, acha que temos eleições livres e directas. Sem dúvida que somos livres de colocar o X no quadradinho que quisermos. E o que está por trás da lista onde se vota? [Read more…]

Avenida da Liberdade, Lisboa

sacrificios

Um abraço

Sábado passado uma mulher tentou suicidar-se na Ponte 25 de Abril. Parou o carro, pôs os 4 piscas, deixou um papel a despedir-se dentro do carro e saiu para ir saltar da ponte abaixo. Depois de muitos, de muitos carros não pararem, alguém parou, e quase depois disso também um segundo carro, com um GNR lá dentro, que conseguiu impedir o salto enquanto uma pessoa do primeiro carro que parou pedia à mulher suicida que lhe desse um abraço.

Mas nas notícias nem pevas, nem desta história nem de todas as outras que têm vindo a acontecer diariamente – gente a perder o amor à vida, naquela que ficará para a memória recente da sociedade portuguesa como um dos períodos mais absurdamente difíceis de sempre. Mas nas notícias nada, jornalismo nenhum que mostre o que está verdadeiramente a acontecer, que diga que há corpos de pessoas que todos os dias dão à costa nas margens do Tejo, que diga que há muitas pessoas que se matam porque não conseguem viver sem trabalho, com dívidas, e sem esperança alguma de que algo mude no tempo útil das suas vidas breves – enquanto Pedro Passos Coelho e Paulo Portas constroem (pela destruição das vidas da maioria esmagadora dos vivos, incluída uma classe média patrimonial tão recente em Portugal) um país para pessoas que ainda não nasceram.

Procura-se Gajo

que trabalhe de borla

Aceita-se Sabão

Mão-de-obra disponível no local

De Portugal à Roménia

portugal_romenia_bicicleta…de bicicleta!

Regresso ao feudalismo

bartoon Na verdade, já chegámos ao neofeudalismo.

Tiago Bettencourt: Aquilo que eu não fiz

Esta canção é muito simples. Não tem grandes metáforas, nem segundos sentidos. Escrevi-a para mim, porque um dia acordei e percebi que já há uns tempos que me sentia a sofrer as consequências de uma jogatana qualquer com a qual eu não tive nada a ver. Lembrei-me de quando estava na primária, quando um coleguinha qualquer lá na turma fazia uma tolice às escondidas e a professora dizia: se ninguém se acusa ficam todos de castigo! O coleguinha nunca se acusava… e ficávamos todos de castigo.

Esta canção não fala só de um coleguinha. Fala de muitos coleguinhas que ao longo de muitos anos fizeram muitas tolices. Coleguinhas por Portugal inteiro, em todas as áreas da sociedade, não só na política mas quase sempre debaixo da sua alçada. Esta música fala de desonestidade, de falta de respeito e amor pelo nosso país, o que quer dizer, pelo próximo. Mais nada.

Tiago Bettencourt

Diálogo democrático [dramolete para um actor]

Não, de modo nenhum, nós não somos contra as manifestações. Numa sociedade democrática, as manifestações são uma coisa natural, e saudável. A liberdade de expressão, o direito à indignação, e até o direito à resistência, formulação que agora está muito na moda, são conquistas inalienáveis num Estado democrático como é o nosso. Mas há uma distinção a fazer entre isso e uma outra concepção que também decorre da Democracia, e que é o Estado de Direito. Ora, num Estado de Direito há regras que devem ser respeitadas. A Constituição? Ela não está a ajudar-nos, eis tudo. Como diz? Não respeitamos a Lei Fundamental do Estado de Direito? Vamos lá ver: [Read more…]

Um sinal do princípio dos tempos

./b_over_b_rect.eps

Ondas gravitacionais poderão ter sido detectadas neste padrão de luz dos primórdios do universo, podendo ajudar a explicar como este começou.

A importância desta descoberta reside em, pelo menos, dois aspectos. Por um lado, é a primeira detecção de ondas gravitações, tal como previstas na teoria da relatividade geral de Einstein. Mas mais importante é que, acreditam os cientistas, poderá ser a primeira prova directa que o universo ter-se-á expandido exponencialmente apenas uma fracção de segundo depois deste ter surgido (artigo completo na WIRED). (post scriptum: link para este assunto no Público)

A confirmar-se com mais experiências, isto será literalmente uma janela para os inícios dos tempos. Politólogos portugueses concluíram também que não será possível encontrar responsáveis pelo buraco financeiro em que nos encontramos antes desse big bang. Temos, portanto, uma boa janela temporal para apontar dedos a responsáveis mas, mesmo assim, acredita-se que eventuais culpas apuradas acabarão por prescrever devido a insuficiente tempo de preparação processual.

Marinha Portuguesa

marinha_portuguesaVem-te e junta o teu corpo à nossa farda!

Gostos Não Se Discutem


“Quero ser tua”, Suzy – Festival Eurovisão da Canção
(ao que parece, ainda existe!)