« Em lugar de acusarem Costa por ter feito aquilo que disse que ia fazer

– terminar com “o arco da governação” – e apresentar uma alternativa, seria talvez mais instrutivo interrogarem-se sobre o seguinte: porque é que perdemos a maioria absoluta que tínhamos, mesmo concorrendo juntos?»
[Argumentos e falácias, António Pinho Vargas]

A luta dos camaradas da direita

manif 22

Foto: Tiago Miranda@Expresso

Hoje viveu-se um dia histórico. Pela primeira vez, um acordo entre os partidos de esquerda com representação parlamentar derrubou um governo minoritário, dando expressão à maioria dos portugueses que no dia 4 de Outubro se deslocaram às urnas e rejeitaram a coligação PSD/CDS-PP.

Vivem-se dias de mudança em Portugal, dias verdadeiramente singulares. E se o inesperado acordo entre PS, BE, PCP e Verdes não fosse, por si só, extraordinário, as mudanças na nossa sociedade não ficam por aqui. E o discurso da direita nunca mais será o mesmo.

Quem nunca ouviu amigos, conhecidos ou mesmo responsáveis políticos dos partidos de direita falar em manifestações como uma perda de tempo, uma demonstração do esquerdismo caviar, uma desculpa para quem não querer trabalhar? Pois bem, hoje tivemos a segunda de duas manifestações desse novo sector da direita que faz manifestações e que empunha palavras de ordem como aquela que podemos ver na foto que abre estas linhas, e que nos remete para um universo “gato fedorentiano”: “A necessidade de consolidação das contas públicas não é uma questão ideológica“. Experimentem entoar tipo palavra de ordem. Soa mesmo bem. [Read more…]

Manifestação de apoio ao governo: quando uma imagem vale mais que mil palavras

Emplastro

O povo está com a PàF!

A legenda, porém, é enganadora. Onde diz “Pedro Passos Coelho” leia-se “Emplastro”.

Moção de Rejeição do PS na íntegra

via Diário de Notícias.

Outono Vermelho

Vermelho

Eles estão impacientes. A máquina de propaganda era uma das mais fortes e bem oleadas de que havia memória, a estratégia de se fingirem de mortos resultava a ponto de haver quem não soubesse que o PàF era afinal uma coligação entre o PSD e o CDS-PP, os trambolhões da campanha do PS faziam a sua parte e algumas sondagens chegavam mesmo a atribuir maioria absoluta às tropas de além-Troika. A coisa não correu como esperado mas nem tudo estava perdido. Não seriam os primeiros a governar com maioria relativa. [Read more…]

Vitória de Pirro

A direita finge não perceber que lhe falta a maioria no Parlamento. Quer ganhar, nem que tenha que abater o país com papões.

O PPD / PSD está em ” estado de coma “

estado-de-coma

O que é feito do PPD/PSD fundado por Francisco Sá Carneiro? Onde estão os princípios, os valores, as causas e a ética política defendida por Sá Carneiro?

O PPD/PSD de Sá Carneiro era um partido do centro que, comparado com este “ novo PSD “ com toda a certeza seria, hoje em dia, um partido de centro-esquerda que defendia o estado social assente em três pilares basilares, a saúde, a educação e a segurança social. E que estes pilares deveriam ser garantidos pelo Estado.

Há vários anos que o PSD está doente porque o exemplo de destacados militantes como Dias Loureiro, Duarte Lima, Isaltino Morais, Valentim Loureiro, Arlindo de Carvalho e Oliveira Costa, feriram de “morte“ a credibilidade do Partido Social Democrata, a partir de meados da primeira década de 2000, em que foram tornados públicos vários casos escandalosos que envolveram estes e outros militantes do partido.

Entretanto as maiores distritais do partido foram tomadas por dirigentes políticos medíocres, carreiristas, sem quaisquer méritos, completamente dependentes da política. A partir daí passou a valer tudo para manterem os seus lugares, porque estes e apenas estes valiam para a manutenção dos seus lugares e das suas enormes clientelas.

Mais tarde, em 2010, com Pedro Passos Coelho ascenderam a lugares cimeiros do partido dirigentes políticos do tipo “ trepa-trepa “, em que o mérito era medido em função do número de votos dos “ exércitos “ que comandavam e que valiam exclusivamente para a eleição do presidente do partido. A mediocridade passou a ser premiada. Quanto pior melhor que assim não incomodavam. E esta passou a ser regra.

Se até então o PSD estava doente passou a viver em “ estado de coma “.

[Read more…]

Trauliteiros

Andaram um mês a gritar que a instabilidade aí viria se eles não fossem governo e hoje zurraram de alegria com a queda da bolsa e com a subida dos juros. Depois deste mês de terrorismo, já se sabia que se chegaria ao presente resultado.  Portugal à frente? Que ninguém se engane, a única coisa que à frente está é o lugarzinho no poder, custe o que custar, nem que seja para rebentar com isto.

Querem governar com uma minoria de menos de 2 milhões de votos. Depois de 20 chumbos no Tribunal Constitucional, demonstra-se que continuam a não querer jogar pelas regras estabelecidas. Há um Parlamento e parece que o Conselho não chega para governar.

Posso vir a ganhar pouco com o governo de esquerda. Mas esse pouco, somado ao que a direita me iria tirar, será mais do que suficiente para justificar a lição. Aprendam. Com o vosso radicalismo de direita conseguiram a união impossível.

Hoje parece que estava agendada a discussão do programa de governo. Aconteceu? Alguém deu por ela? O que é esse programa, afinal? Umas folhas impressas a corpo Arial 16, como o Guião da Reforma do Estado do irrevogável?

Os trauliteiros andam zangados, o que é compreensível. É chato morrer na praia, quando o gabinete já estava à vista.

Acordo de esquerda

A SIC-N já passou para a oposição.

Maria Luz morreu

O perfil falso “Maria Luz“, parte da estratégia de perfis falsos da PAF, desapareceu do Facebook.

maria-luz-morreu

Desde Maio de 2014 até às eleições legislativas de 2015, este perfil falso arranjou cerca de cinco mil “amigos”. Este perfil e mais uns quantos perfeitamente identificados usaram imagens de mulheres atraentes para pescar amizades, constituindo uma rede de difusão de propaganda no Facebook. O princípio é simples. Um post publicado aparece automaticamente no mural dos amigos e dos amigos dos amigos. É uma ligação directa, sem filtro, aos potenciais eleitores.

Mesmo depois da campanha eleitoral, esta rede continuou a funcional e este perfil “Maria Luz” foi um veículo constante de propaganda anti-Costa, cheio de ataques pessoais. Agora foi apagado. Mas na Internet nada desaparece. Pode consultar as cópias desse perfil falso aqui.

[Read more…]

Parabéns sr.s eleitores da PAF

Estão a começar a ter os resultados em que votaram. “Governo aprova medidas para manter sobretaxa do IRS e cortes salariais em 2016“.

Um cordão humano de propaganda?

manif

Alguns jornais deram ontem destaque a um cordão humano que apela a uma espécie de consenso cavaquista entre os partidos: entendam-se desde que o entendimento não inclua CDU e BE. Deve ser mais uma dessas iniciativas da sociedade civil cozinhadas entre a São Caetano e o Caldas.

A manifestação, que conseguiu reunir 1000 pessoas – todos independentes, claro está – teve como mote “Unir o que está dividido”. Como se alguma vez PS, PSD e CDS-PP tivessem sido um só. Como se tivessem feito uma campanha eleitoral de apelo à convergência. É possível que estas pessoas não tenham estado muito atentas às narrativas do PàF e do Partido Socialista. Depois de tudo o que foi dito, depois de todas as acusações e práticas subterrâneas, um entendimento entre ambas as partes seria verdadeiramente surreal. [Read more…]

Para sublinhar o ridículo da argumentação da PAF..

… nada como ouvir Mora Amaral hoje no Fórum TSF. “Não estamos à beira de um regime totalitário”, respondeu ele quando o moderador o interpelou sobre as declarações incendiárias dos dois líderes da coligação PAF.

Diz Nuno Magalhães que “é bom termos todos, nesta fase, muito cuidado com as palavras”. E bem poderia, ele mesmo,  dar o exemplo.  Perdeu o líder parlamentar da extrema direita uma boa oportunidade para estar calado ao se entregar ao exercício da “argumentação destinada a impressionar a opinião pública”, tal como explicou o vice-presidente do PSD, Mota Amaral.

[Read more…]

Ainda me lembro da PàF em campanha na Cercica. Foi há um mês.

Alunos sem apoio e pais com medo de falar. Associação Portuguesa de Deficientes descreve “cenário bastante grave”. (Foto: Lusa)

ASSIStência

assis_tencia_psnov2015
[Estátua de Sal]

Coisas verdadeiramente importantes

Os carros para os novos dirigentes deste governo já estão disponíveis?

Outra inventona

Ferro Rodrigues é o único presidente da AR que não vem do partido mais votado?
Tanto Luís Montenegro como Nuno Magalhães estão factualmente incorrectos. Antes de Ferro Rodrigues chegar à presidência da Assembleia vindo de um partido menos votado nas legislativas anteriores, já Oliveira Dias, do CDS, e Fernando Amaral, do PSD, tinham sido eleitos.
Luís Montenegro está factualmente correcto, pois refere-se ao facto do presidente da Assembleia ter sido proposto e eleito com o apoio do partido mais votado, mesmo quando não saiu das suas fileiras. Mas já por duas vezes a segunda figura do Estado emanou de uma bancada que não era a maioritária.

Cada tiro, cada melro. Eis a gente séria da PAF.

Adenda para incluir correcção no artigo citado:

Texto editado por Leonete Botelho, corrigido às 11h45 de sexta-feira, para esclarecer que, mesmo quando o presidente da AR não pertenceu, no passado, ao partido mais votado, a sua eleição foi aprovada por este e existia um governo de coligação.

Aqui não há problema em corrigir o que precise de ser corrigido. Gostava ver outros fazerem o mesmo quanto ao que escreveram sobre coisas como a devolução da sobretaxa do IRS ou da venda da TAP.

Virgílio Macedo, um dos “ SHM “ de MAC, é um dos novos secretários de Estado.

virgílio-macedo1Hoje a imprensa, ao final do dia, tornou público que  Virgílio Macedo, Presidente da Distrital do PSD do Porto, será o novo secretário de estado da administração interna.

Na denúncia que apresentei à PGR, DCIAP e PJ relativamente a Marco António Costa, uma das pessoas que referi como sendo um dos “SHM “ foi precisamente Virgílio Macedo. Esta minha denúncia deu origem a um inquérito aberto pela Procuradoria Geral da República que tornou público que o mesmo processo corre termos no DIAP do PortoNessa denúncia, que tornei pública através da minha página no facebook escrevi que No plano dos “ interesses “ a Distrital serve, entre outras coisas, para arregimentar avenças nas áreas financeiras, contabilísticas e jurídicas para os “ SHM “. Aliás, prova disso mesmo é o facto de Virgílio Macedo e a sua empresa ter possuído e continuar a possuir diversas avenças milionárias como Revisor Oficial de Contas em diversas autarquias e empresas municipais no Distrito e no País.”

Tenho que reconhecer que Pedro Passos Coelho estará a ter dificuldade na formação do governo atendendo às condicionantes da actual conjuntura política, mas existem mínimos que não podem ser ultrapassados.

Neste sentido entendo que seja completamente inaceitável nomear para qualquer cargo público Virgílio Macedo. Creio que ainda seja possível que o Presidente da República, Cavaco Silva, não permita que Virgílio Macedo tome posse amanhã na cerimónia que está agendada para as 12h00.

Eu que conheço Virgílio Macedo não lhe reconheço sequer capacidade política para ser presidente de uma junta de freguesia. Espero que esta decisão seja reversível porque se não o for lamento dizer mas estamos no “ grau zero “ da política.

A nova inventona

É só para lembrar que a grande estratégia da PAF – criar a ideia de que uma coligação à esquerda corresponde a enganar os eleitores – é uma inventona.

“É falso dizer que António Costa nunca revelou vontade política de se coligar à esquerda.” [Público, Leonete Botelho, 28/10/2015]

Por falar em inventonas, é de recordar que já vêm de longe.

inventona_belem_fernandolima

Um presidente da direita das tradições.

Escândalo no Parlamento

O Presidente da Assembleia da República foi eleito pela maioria dos deputados!

Anti-europeísta em que aspecto?

indexTenho um amigo que responde frequentemente aos interlocutores com um desconcertante “Em que aspecto?” Resulta sempre. Imagine-se uma ameaça de agressão física:

– Vê lá se queres levar na tromba!

– Sim, mas em que aspecto?

Também serve para responder a comunicações inócuas:

– Vou à casa de banho.

– Em que aspecto?

Como vêem, o absurdo pode ser simples e está ao alcance de todos. Fiquem à vontade para usar, porque, no mínimo, será fonte de descontracção.

O absurdo, no entanto, tem um problema: por vezes, faz sentido. Ontem, quando Cavaco Silva, espumando, acusou certos e determinados partidos de serem anti-europeístas, saiu-me um “Mas anti-europeístas em que aspecto?” E a pergunta fez sentido.

Já se sabe que a expressão faz parte de um conjunto de chavões utilizados por pessoas perigosamente destituídas, mas não é má ideia pensar um pouco mais sobre o assunto. [Read more…]

Se Dias Loureiro for a ministro…

… terá tempo para ligar ao pai?

O dia em que Cavaco Silva uniu a esquerda portuguesa

epa03796425 Portuguese President Aníbal Cavaco Silva addresses the country to announce his decision concerning the failure of a week long negotiations between the coalition government parties Social Democratic Party (PSD) and Christian Democratic Party ( CDS-PP) and the main opposition party Socialist Party (PS) to get an political agreement to solve the present political crisis started with the Finance Minister, Vitor Gaspar, resignation, in Lisbon, Portugal, 21 July 2013. The President Cavaco Silva decided to maintain in power the present coalition government.  EPA/PEDRO NUNES

O Presidente da República pediu aos portugueses um governo estável e duradouro. Em poucas palavras, pediu aos portugueses uma maioria absoluta, fosse ela oferecida à Coligação ou ao Partido Socialista. Um pedido veementemente repetido na sua mensagem antes das eleições legislativas. Os portugueses, esses teimosos, não lhe fizeram a vontade.

Depois de apurados os resultados, o Presidente da República, transformou o pedido em exigência aos partidos com assento parlamentar. A Coligação tentou mas não conseguiu. O Partido Socialista tentou e, aparentemente, conseguiu. Perante este cenário ao PR só restava um de dois caminhos: ou entender que o acordo apresentado pelo PS não era suficientemente cumpridor dos seus requisitos e nomear para Primeiro-ministro o líder do partido mais votado, no caso, Passos Coelho ou então, entender que o PS tinha conseguido a tal maioria absoluta (com o apoio do BE e CDU) e dar posse a António Costa. Até aqui, tudo muito bem. Cavaco Silva optou pela primeira hipótese e, sobretudo, em devolver à Assembleia da República a decisão soberana. Mas….

[Read more…]

Notícia de última hora

Homem ocupa o Palácio de Belém e sequestra a Democracia.

Entretanto, na sede do Secretariado Nacional de Informação

Propaganda

Eles estão nervosos. Óptimo.

@Uma Página Numa Rede Social

Guia prático para desmontar a propaganda pafista anti-governo de esquerda

Cocas

Este trabalho contou com a apoio do Sapo Cocas. Por favor não o engulam.

Perante o Processo Ressabiado e Estúpido de Chantagem e Intimidação em Curso (PREC-IC) colocado em marcha pelo exército do PàF, da nata opinadora ao mais primário fanático facebookiano, urge desmontar alguns pressupostos desta campanha radical e extremista que visa tão-somente perpetuar a existência trémula deste regime podre e nocivo que, sob o pretexto do reequilíbrio das contas públicas, mais não fez do que concentrar (ainda mais) os escassos recursos da nação nas mãos de uma ínfima minoria, alargando ainda mais o fosso entre os muito ricos, cada vez mais ricos, e os pobres, cada vez mais pobres, esmagando no processo uma classe média que tende a desaparecer. Pelo caminho, vendeu-se ao desbarato a maioria do património colectivo, degradaram-se violentamente as condições laborais, transformando Portugal num país onde a precariedade, o despedimento sem justa causa e uma estranha forma de competitividade baseada em baixos salários fazem cada vez mais parte do quotidiano, deteriorou-se a escola pública e o SNS ao mesmo tempo que se aumentaram apoios ao sector privado da educação e da saúde, onde, por mera coincidência, tantos governantes do bloco central têm feito fortuna e, entre outras atrocidades, incentivou-se a emigração em massa, que regressa a níveis dos anos da ditadura com a diferença que quem sai agora são, na sua grande maioria, jovens altamente qualificados de quem o país precisa desesperadamente para se modernizar. [Read more…]

“O investimento no País seria hipotecado pela instabilidade governativa”

Contra-argumento #4.
E o empreendedorismo, e a competitividade, e a credibilidade junto dos mercados.
Pelo sim pelo não, o melhor será não correr riscos.
arguing

“Os votantes no PS, no BE e da CDU não votaram numa coligação”

Contra-argumento #2.
Mas lá está: em 2011, os votantes no PSD e no CDS também não tinham votado numa coligação.

arguing

“Costa, um homem devorado pela ambição de governar e angustiado com a própria sobrevivência política”

Contra-argumento #1.
arguing