O futuro

visto por David Pontes

Deus gosta de todas as pessoas

homofobia_paroquiaSmateus_anglicanos
Iguais e diferentes, Deus gosta de todas. © Paróquia de São Mateus – Anglicanos

A homofobia saloia no IPST

IPST

Segundo o presidente do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), o sexo entre homossexuais implica um risco maior do que o sexo heterossexual em que uma das partes é portadora do vírus HIV, no que a elegibilidade para dar sangue diz respeito. Por esse motivo, homens que têm sexo com outros homens estão excluídos para sempre de participar em dádivas de sangue ao passo que qualquer pessoa que tenha sexo heterossexual com portadores do HIV fica apenas suspenso por um período de 6 meses.

Causa-me estranheza que o critério deste indivíduo assente numa espécie de inevitabilidade do sexo homossexual entre homens ser condição para a existência de DST’s. Que todos os homossexuais trocam de parceiro como quem troca de meias. Que ter comportamentos de risco é inerente à sua condição. E que o preconceito de Hélder Trindade seja tão fanático que lhe permita ignorar o incentivo à manipulação dos questionários de potenciais dadores que representa e que lhe permita vender aos portugueses que o sangue de um homossexual é mais perigoso do que o de um portador do HIV. Prémio Richard Cohen para Hélder Trindade já!

Richard Cohen, o curandeiro de homossexuais

Cohen

Este é Richard Cohen, um gay healer (curador, curandeiro, otário, o que preferirem) que viveu um passado de vergonha e dor por ter sido contaminado por esse flagelo contemporâneo que é a homossexualidade, essa terrível doença que podemos contrair através da utilização de sanitas públicas, sexo com almofadas anteriormente utilizadas por outros homossexuais ou mesmo através do contacto com outros infectados por esta maleita do demo. E se existem autoridades mundiais no que a este assunto diz respeito, poucos chegarão ao brilhantismo de Cohen que, para além da experiência como psicoterapeuta e educador (foda-se!!!), é também um orgulhoso ex-gay capaz de ajudar qualquer ser vivo a realizar todos os seus sonhos heterossexuais. Hip Hip Hurray for Ex-Gays!

[Read more…]

Na Terra de Miguel Sousa Tavares

diferentes_familias

Marinho Pinto não conseguiu fazer com os Verdes a aliança que desejava no quadro do seu mandato parlamentar na assembleia da Europa, e lá terá de se juntar aos liberais, coitado (*). Ele e aquele senhor monárquico do Partido da Terra: boa surpresa eleitoral para uns (Miguel Sousa Tavares, por exemplo, chama-lhe «o nosso PT»), má surpresa para outros – depende da perspectiva com que se olha para as coisas da política, da Terra em que se está.

Preocupado com a desfeita dos Verdes (como se atreveram?), Miguel Sousa Tavares (MST) usou a última parte da sua crónica no Expresso de hoje para atacar os ambientalistas portugueses e, sobretudo, fazer a defesa de uma pelos vistos mais aceitável «convicção pessoal sobre costumes»: [Read more…]

A menina do papá e o filho da mãe

José Xavier Ezequiel

marine_jean_marie_le_penmarinho_e_pinto

A rapaziada de esquerda entrou em pânico com os resultados eleitorais das Europeias no Reino (dito) Unido e ‘na’ França.

O que sucedeu no ‘reyno de sua majestade’ não interessa para nada. No que diz respeito à questão Europeia, quero eu dizer. Qual lady Godiva, sempre esteve com um pé no estribo e o outro arreado. Só o facto de não ter aderido ao Euro, diz tudo. No fundo, nada de novo. Já Churchill afirmava — “Nós estamos com eles, mas não somos como eles”.

No entanto, o que se passa em França conta. E muito. Já que mais não seja porque, juntamente com a Alemanha, foi um dos dois grandes países fundadores da hoje União Europeia. Se ainda se lembram, durante décadas falava-se do eixo Paris-Bona. Agora, infelizmente, resta o eixo Berlim-Berlim. [Read more…]

Metam-se na vossa vida

copyright_joana_villaverde_2009

Ninguém tem nada a ver com isso, mas a Joana (mãe da Carolina e da Constança) e a Patrícia casaram-se uma com a outra. O casamento foi no Alentejo, e no bolo podia ler-se liberté, égalité, fraternité. Anabela Mota Ribeiro foi falar com a família toda, e pelos vistos está tudo óptimo. «É igual. Mãe, pai. Mãe, mãe. Pai, pai. O principal para as crianças é sempre o amor.»

O contra-ataque das cores

passadeira arco iris emb russia

Passadeira defronte da embaixada da Rússia em Lisboa. Fotografia roubada ao Exército de Dumbledore, no facebook.

Antologia da paneleirices

Esta gente não se limita a destruir-nos financeiramente, quer também a nossa alma.  E a alma de qualquer sociedade é a Família.

Cassano recusa-se a apanhar o sabonete no balneário

Cassano espera não ter colegas homossexuais na selecção italiana

Nos Colégios Militares a homossexualidade é um vício?

“De facto nos Colégios Militares os professores ensinam, os alunos estudam, não há greves, não há graffiti, não há lixo; há respeito, organização e disciplina. Todo o mundo anda a horas, bem vestido e ataviado; existe hierarquia e sabe-se quem manda e em que circunstâncias. Mentiras, roubos, droga, homossexualidades e outros vícios são severamente reprimidos.”

Li isto no Público de hoje, um relambório fascista de página inteira em defesa dessa aberração que são os colégios militares, antro de violadores que vão aparecendo à luz do dia. Tão depressa não gasto 1,60€ no jornal da Sonae. A prosa tem como autor João José Brandão Ferreira. Ensinado a pilotar aviões com o dinheiro de todos nós “saiu da Força Aérea em 1999, após duas penas de prisão disciplinar“, e privatizou-se. Em 2008 escrevia isto:

Quanto a eventuais substituições do aparelho de Estado, por via não institucional, (…) só há duas questões verdadeiramente essenciais: saber claramente o que se faz no dia seguinte (uma das falhas clamorosas do 25 de Abril) e garantir o abastecimento de géneros à população. E é só nisto que pode haver problema.

A superioridade da democracia é que continua por aí, à solta e a escrevinhar a sua homofobia claramente de veado enrustido como se diz no Brasil. Pode ser que um dia se assuma.

Homossexuais e bestas…

E existe um psiquiatra que é uma besta, excepto se me conseguir demonstrar que a homossexualidade afecta a capacidade de tomada de decisão do líder político a quem se refere. Espero que ao fazer tal informação, o psiquiatra não tenha violado qualquer sigilo profissional, porque aí, passaria de besta a canalha…

Pena de Morte para Homosexualidade no Uganda

De vez em quando recebo um mail que sinto dever publicar no Aventar. É o caso desta petição que pretende evitar a pena de morte para os homosexuais no Uganda. Leia, assine, divulgue, faça qualquer coisa, a maior crise é a demissão e há mundo para além da nossa casa. Eis o mail integral:

Em 24 horas, O parlamento de Uganda pode votar uma nova lei brutal que prevê a pena de morte para a homossexualidade. Milhares de ugandenses poderiam enfrentar a execução – apenas por serem gays.

Nós ajudamos a impedir esta lei antes, e podemos fazê-lo novamente. Depois de uma manifestação global massiva ano passado, o presidente ugandense Museveni bloqueou o progresso da lei. Mas os distúrbios políticos estão crescendo em Uganda, e extremistas religiosos no parlamento estão esperando que a confusão e violência nas ruas distraia a comunidade internacional de uma segunda tentativa de aprovar essa lei cheia de ódio. Nós podemosmostrar a eles que o mundo ainda está observando. Se bloquearmos o voto por mais dois dias até que o parlamento feche, a lei expirará para sempre. [Read more…]

Não te Prives: Marcha contra a Homofobia

O mundo ao contrário (1)

Panteras Rosa – Mundo de Pernas Ao Contrário (Dia do Pai)

ÉVORA vai ter centro contra violencia homofóbica

Evora vai ter centro de acolhimento para vitimas de homofobia. A Opus Gay está na génese.

A Opus Gay obteve um financiamento do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) para trabalhar a temática da violência homofóbica e doméstica em casais homossexuais, criando mecanismos de apoio e aconselhamento psicológico e social para vítimas deste tipo de violência e desenvolvendo acções de informação, sensibilização e prevenção sobre estas matérias,até 2013.

Vai ter como parceiros a Cooperativa Pelo Sonho é que Vamos (cooperativapelosonho@gmail.com), que tem uma casa de acolhimento para mulheres, e a Câmara Municipal de Évora, onde se vai sediar o projecto, que tem como limite todo o Alentejo por ser uma região deprimida.

A Opus Gay esta aberta a outras parcerias locais, nacionais ou estrangeiras e a outro tipo de apoio, associações ou voluntariado para levar a bom termo este projecto que tem limite de apoio só de 3 anos.

Contactos:
António Serzedelo – anser2@gmail.com
Cooperativa Pelo Sonho é que Vamos – 21 227 2364 21 227 2364 (Seixal)

Entretanto, com a Rede Social do Seixal, a Câmara Municipal do Seixal, a Cooperativa Pelo Sonho é que Vamos e a Opus Gay, foi criado no dia 8 de março de 2009 um balcão público que trata de problemas de violência hetero ou homo. Está a funcionar.

Parecer Técnico:

O contributo desta candidatura para a estratégia nacional de promoção da igualdade é parcialmente explicitado, bem como o processo de acompanhamento da mesma. Também são feitas referências à área geográfica em que se pretende implementar o projecto (Évora), mencionado necessidades no concelho em questão (”apostar em zonas em que as novas gerações têm dificuldades de aceitação da cidadania, da igualdade e da diversidade”).

Chama-se a atenção para que as actividades do projecto não podem ser do âmbito nacional, devendo obrigatoriamente cingir-se à região do Alentejo, de acordo com os artigos da lei do regulamento específico desta tipologia de intervenção, a elegibilidade geográfica é determinada em função da localização do projecto